PROJETOS ESPECIAIS

O Instituto Nacional do Varejo para atender seu propósito e algumas de suas finalidades estatutárias, desenvolverá projetos especiais e setoriais que terão como principal objetivo contribuir diretamente para melhoria da produtividade, rentabilidade e eficiência operacional do varejo.

Através da atuação de seu Conselho Consultivo e dos Comitês Técnicos, o INV elegeu alguns projetos prioritários que serão desenvolvidos e implementados por consultores e técnicos especialistas de comprovada experiência de mercado.

Apesar da recente transformação digital que vem impactando mudanças em processos, tecnologias e gestão de operações, o varejo nacional ainda vivencia histórico de baixa performance em diversas áreas como logística de abastecimento, reposição eficiente, logística de entrega e distribuição, previsão de vendas, gestão de ofertas e campanhas, programas de fidelidade, gestão por categorias, precificação dinâmicas, inteligência de execução, análise de comportamento de shopper por categoria, etc. 

Um estudo realizado pela Associação Brasileira de Prevenção de Perdas (Abrappe) aponta que as perdas do varejo brasileiro em 2017 somaram R$ 20 bilhões, o que representa 1,29% do faturamento líquido do setor. A boa notícia é que esse índice vem caindo ano a ano – 1,4% em 2015 e 1,32% em 2016 –, consequência dos investimentos em tecnologia e treinamento dos funcionários.

Entre os segmentos do varejo, o de supermercados lidera o ranking de perdas, com um índice de 1,94% em relação à receita líquida. Era de se esperar que o ramo se destacasse nesse quesito, uma vez que comercializa um volume grande de produtos perecíveis. Em segundo lugar estão as livrarias/papelarias, com uma taxa de perdas de 1,46%. Os demais segmentos ficam abaixo da média nacional.

A pesquisa também mostra que 35% das perdas no varejo ocorrem em função do que se chama “quebra operacional”: vencimento, dano ou deterioração do produto, armazenamento inadequado e danos causados por funcionários. As ocorrências são mais frequentes nos segmentos de supermercados/atacarejos, drogarias e materiais de construção.

 

A capacitação de gestores e de colaboradores também é uma medida efetiva para reduzir a taxa de perdas. É importante reforçar a necessidade de organização das prateleiras, de modo que os produtos com data de vencimento mais próxima fiquem em destaque, além de realizar inventários periódicos. No âmbito gerencial, uma ação que traz efeitos positivos é a criação de processos específicos de compra, recebimento de mercadorias, armazenagem e exposição dos produtos na loja.

© 2019. Todos direitos reservados. Instituto Nacional do Varejo. Orgulhosamente criado com CM Design

Rua ​Maria Claudino da Cruz, 446 

Florianópolis - SC

88.090-230

 

contato@inv.org.br
 

Fale conosco
Siga-nos
Parceiros Estratégicos
Logo-Popai_PeB-02.png
Novo_logo4.png
FIA.png